Seu Corpo

A siririca tá on: 6 benefícios da masturbação

Ainda tem vergonha de se tocar ou comprar um vibrador? Trazemos motivos saudáveis para convencer você. Sim, a masturbação previne infecções, diminuição cólicas e algumas coisinhas mais

Seu Corpo / Reportagem Por:
Ilustração:
5 minutos

Depois de um dia cansativo de trabalho ou de chegar da balada morta de tesão, nada melhor que um momento de intimidade de você com você mesma, curtindo um pouco de prazer e relaxamento, certo? Se você corou só de ler essa frase ou ainda não tem essa intimidade toda consigo mesma, esse texto é pra você. E não se culpe por isso, porque há toda uma cultura conservadora trabalhando para que você não se masturbe.

“Para o mau humor, se faça amor”

O conservadorismo segue firme e forte em muitas camadas da nossa sociedade e, mesmo depois de muita conquista, a masturbação feminina ainda é tabu. Prova disso é o bafafá que um post exaltando a prática nas redes sociais da Secretaria da Juventude da prefeitura de Medellín, na Colômbia, causou recentemente. “Para o mau humor, se faça amor”, dizia a mensagem acompanhada de um desenho de uma mulher se masturbando. Não faltaram pessoas indignadas com a indicação que traz alegria, não engravida e nem tem contraindicações. “A gente tem um peso, dentro da nossa realidade de país latino, um pensamento machista em que a masturbação das mulheres ainda sofre um silenciamento”, comenta Fátima Oladejo, ginecologista e obstetra com atendimento voltado para autoconhecimento. 

+ Leia também: A melhor primeira vez que alguém pode querer
+ Leia também: A importância do tesão

Enquanto a polêmica rolava solta, a mensagem principal foi deixada um pouco de lado, então queremos reforçar: masturbar é bom e faz muito bem! Só o prazer gerado com a estimulação do clitoris já deveria ser suficiente pra geral se convencer disso, mas, como os benefícios vão além, resolvemos enumerá-los pra que na hora da vergonha ou timidez prevaleça a saúde do corpo.

  1. Válvula de escape para o stress

Sim, mandar um DJ (gíria para se masturbar com seus dedinhos) ou interagir com um vibrador é uma verdadeira válvula de escape. Stress bateu na tampa? Ponha ele pra fora num gozo. Segundo a médica ginecologista e obstetra Fernanda Bertoldo, a masturbação pode nos levar ao orgasmo e, consequentemente, ao relaxamento do corpo, graças à liberação de hormônios como endorfina, serotonina e dopamina que produzem sensação de felicidade e bem-estar. 

  1. Combate a insônia

O estímulo dessa região erógena também é excelente para ajudar a dormir. O combo de hormônios anti-estresse que comentamos acima contribui muito para melhorar a qualidade do sono – com destaque para a prolactina, que provoca a sensação de satisfação sexual ao mesmo tempo que nos deixa sonolentas. É o mesmo soninho que dá depois do sexo, sabe?

  1. Musculação pélvica 

Cá entre nós, a masturbação é um verdadeiro exercício. E não só pelo vai e vem dos dedos. Esse estímulo, mesmo quando feito com brinquedos, provoca contrações que fortalecem toda a região do assoalho pélvico. E pra que serve isso? Evita a incontinência urinária e ajuda no controle da bexiga – e, veja: isso é bem essencial com o passar dos anos, pode confiar. 

  1. Chega pra lá nas cólicas 

Está menstruada e a cólica não te deixa em paz? Pare de se curvar de dor. O melhor é abrir as pernas e colocar os dedos para trabalhar. O orgasmo provocado pela masturbação contrai o útero e depois relaxa toda a musculatura genital, aliviando as dores. Também há liberação dos hormônios catecolaminas e citocinas que tem ação analgésica.

  1. Previne infecções 

O processo de excitação contribui para a abertura do colo do útero. Com isso, há um alongamento nessa região que induz a circulação de fluidos cervicais cheios de bactérias oportunistas. Também há estudos que apontam um aumento na produção de imunoglobulina A, fortalecendo o sistema imunológico.

  1. Autoconhecimento

“A partir do momento que você escolhe se tocar e se sentir, passa a se conhecer melhor e consegue entender o que que te dá prazer ou não”, comenta Fátima. Isso é excelente tanto para esses momentos a sós quanto para deixar ainda mais gostosa a interação com parceiras ou parceiros sexuais.

O GPS do prazer sem sinal vermelho 

Masturbação é um ato totalmente grátis, já que os dedos dão conta de estimular bem o clitóris e te fazer muito feliz, mas também existem outros aliados interessantes. “Tem os vibradores, chuveirinho, travesseiros… Vale experimentar ângulos diferenciados, porque a entrada da vagina para algumas mulheres dá muito estímulo”, orienta  Maria Cecília, sexóloga e com estudos voltados para masturbação. 

+Leia também: A primeira vez que transei com uma mulher
+ Leia também: 10 passos para uma masculinidade saudável

Outro ponto importante é que não há contra indicação, pode se curtir à vontade! Mas, como em qualquer situação, é bom se ligar no equilíbrio. “É claro que a prática não pode impedir de ter relacionamentos interpessoais, de se isolar do outro”, alerta Fátima. Mas quando tesão bate na porta e você decide qual será a ferramenta para soltar gemidinhos ou gemidões, é importante pensar na higiene. A obstetra  recomenda cuidados básicos: lavar as mãos, manter as unhas limpas e aparadas, higienizar os brinquedos, antes e depois da prática, guardá-los em local limpo e seguir o manual do produto. 

E atenção! Falamos muito de orgasmo aqui, mas não pense que se você não chegou no ápice significa que o processo foi ruim. “Não gozou, mas  passou pelo desejo, pela excitação? Ótimo, os hormônios são liberados ao longo da sensação de prazer”, garante Maria Cecília. 

Veja também