Nosso Mundo

Guia para o uso do CBD, a cannabis medicinal

O que é Cannabidiol (CBD)? É uma droga proibida ou um remédio legalizado? Onde é possível comprar? Aqui, te explicamos tudo o que você precisa saber

Nosso Mundo Por:
4 minutos

Quando pensamos em uso medicinal da maconha, muitas confusões vêm à cabeça. Antes de mais nada, vale entender que há muitos preconceitos ao redor desse assunto. Toda maconha vem da cannabis, mas nem toda cannabis é maconha. A cannabis é uma espécie de planta herbácea, de origem asiática que tem subespécies com grandes variações de tamanho e utilidades. Já a maconha é a flor de um tipo específico de cannabis com alto teor de THC (Tetrahidrocanabinol, a principal substância psicoativa da planta). Mas a cannabis tem cerca de 80 substâncias canabinóides, seus componentes medicinais. Os mais famosos são o Canabidiol (CBD) e o THC.

Para que serve o Canabidiol?

O Canabidiol é indicado para tratamentos de doenças como esclerose múltipla, depressão e fibromialgia, dentre outras. Ele se tornou popular por seu espetacular efeito anticonvulsivo, muito comum em crianças com síndromes raras. Ele não causa dependência ou abstinência e pode ser comprado na farmácia. O documentário Ilegal: a vida não espera, de 2014, conta a história de mães e pais que lutaram pelo direito de importar o remédio, na época, ainda aproibido no Brasil.

Para que ser o THC?

O THC é a substância que produz efeitos psicoativos (alteração de consciência), mas também é usado para o alívio de náuseas e dores decorrentes de doenças e tratamentos agressivos. Quando a maconha é fumada, os efeitos benéficos do CBD acabam não compensando os efeitos do THC. Ou seja, não é errado dizer “maconha medicinal”, mas o nome científico correto é cannabis medicinal.

No Brasil, o uso da cannabis para fins medicinais é autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a venda de medicamentos e produtos em farmácias. Mas ainda não é permitido nenhum tipo de cultivo, industrial ou em casa, mesmo que para fins medicinais. Entre as patologias e sintomas que podem ser tratadas com cannabis estão câncer, doenças de pele, alzheimer, ansiedade, dores crônicas

+ Leia mais: Três receitas de shot de imunidade para fazer em casa
+ Leia mais: Fé também é autocuidado

Você pode estar se perguntando: posso usar o canabidiol (CBD)? Os extratos da cannabis servem para o que estou sentindo? É bem possível que a resposta seja sim, mas é essencial ter o acompanhamento médico de um profissional que avaliará a melhor forma da cannabis ser aliada do seu tratamento e alívio de sintomas. Também é preciso receita médica regulamentada pela Anvisa.

É possível consumir medicamentos à base de cannabis de diversas formas. Via oral, em comprimidos, óleos e sprays, ou aplicação tópica, em pomadas e cremes. E ainda existem várias pesquisas em andamento sobre novas formas de administração, como colírios e adesivos para dor. “A Anvisa autoriza importar o produto ou comprar em farmácias sempre com apresentação de receita médica de controle especial”, explica Viviane Sedola, CEO e fundadora da Dr. Cannabis, empresa que acabou de passar por uma fusão com a Cannect e que, juntas, se tornaram o maior grupo de acesso à cannabis medicinal no Brasil. Eles têm uma equipe que facilita esse processo, apresentando médicos a pacientes, educando os profissionais sobre as prescrições e ajudando na cotação e compra dos produtos indicados pelo profissional da saúde, sem cobrar nada dos pacientes. Entre tantas burocracias que envolvem o uso da cannabis medicinal, buscar esse tipo de serviço pode ser uma mão na roda para não passar apuros na hora de comprar seu medicamento.

“Qualquer médico de qualquer especialidade pode fazer a prescrição. A questão é que nem todo médico sabe prescrever cannabis, porque o ensino do sistema endocanabinóide ainda é muito inicial nas faculdades de medicina”, diz Viviane. O sistema endocanabinóide, inclusive, é natural do corpo humano e foi descoberto em 1980. Ele funciona como uma rede de neurotransmissores e receptores presente em todo o sistema nervoso central e periférico, responsável pelo equilíbrio do organismo e pela regulação de diversos processos fisiológicos e cognitivos, como estresse, humor e sensação de dor. Naturalmente, o corpo produz essas substâncias semelhantes à Cannabis e quando ingerimos o CBD, por exemplo, ele auxilia nessa regulação.

Uma curiosidade ligada à planta é que a  Cannabis cresce rápido, consome pouca água e limpa o solo degradado. Viviane explica que a planta pode ajudar a recuperar solos que passam por incêndios, por exemplo. E ela pode ser usada também na fabricação de bioplástico de cânhamo, fibras têxteis, celulose etc.  

Como comprar cannabis medicinal ou CBD legalmente:

1. Agende uma consulta com um médico que prescreve tratamentos com cannabis  medicinal. Hoje em dia muitos médicos já receitam CBD e há plataformas onde você pode consultar o profissional mais próximo ou atendimentos via telemedicina.

2. Assim que você tiver a receita médica em mãos, peça autorização na Anvisa.

3. Com a receita médica e autorização Anvisa, você pode comprar o seu CBD legalmente.

Veja também